Retalhos de Kastrup

gui itau

Guilherme Kastrup estreia em disco solo, Kastrupismo, com colagens e ampla participação de amigos.
texto Itamar Dantas.

A beleza de uma colcha de retalhos está no esmero da costura, na escolha das partes, na nova obra construída a partir de pedaços antes desconexos. É mais ou menos assim que Guilherme Kastrup construiu o seu disco de estreia, Kastrupismo, em que se deixa transparecer entre suas referências, seus amigos e sua musicalidade.

Tudo começou como uma brincadeira. Guilherme Kastrup comprou o seu primeiro programa de edição de áudio e começou a se divertir. Eram meados de 2000. O músico pegou suas gravações e as explorou de outras formas, cortando, colando e reconfigurando-as. À época, trabalhava em álbuns dos parceiros Chico César e Arnaldo Antunes. Seus tambores ressoam nos discos Mama Mundi (2000) e Respeitem Meus Cabelos, Brancos (2002), de Chico. Com Arnaldo, participou ativamente da criação do CD O Corpo, trilha sonora do espetáculo de dança homônimo do Grupo Corpo, de Minas Gerais. “O disco O Corpo, com o Arnaldo Antunes, foi o primeiro em que eu senti ‘ter uma coisa autoral minha’. Foi uma felicidade perceber. E isso me estimulou a desenvolver esse meu lado”, confessa Kastrup.

Agora ele lança seu primeiro trabalho solo. Como músico, já participou de 117 álbuns; como produtor, de 17. Entre as produções, o mais recente é o de Cacá Machado, Eslavosamba (2013); Marcia Castro e seu De Pés no Chão (2012); e o Disco do Ano (2012), de seu também parceiro Zeca Baleiro.

Kastrupismo começou a ganhar contornos há mais ou menos quatro anos, quando percebeu que suas “pirações” sonoras tomavam aspectos interessantes. Aos muitos amigos que visitavam seu estúdio Kastrup mostrava alguma música e os deixava livres para intervir. Assim, o disco conta com a participação de inúmeros parceiros de estrada: Benjamim Taubkin, Chico Correa, DJ Tudo, Edgard Scandurra, Gero Camilo, Gustavo Ruiz, Kiko Dinucci, Lu Lopes, Marcia Castro, Marcio Arantes, Paulo Tatit, Pedro Poli, Ricardo Herz, Rubi, Sacha Amback, Simone Julian, Suzana Salles, Tata Fernandes, Thalma de Freitas Thiago França e Zé Pitoco.

Leia matéria na íntegra:http://albumitaucultural.org.br/notas/retalhos-de-kastrup/