Elza Soares lança videoclipe da “Mulher do Fim do Mundo”

Texto por: Vinícius Leonel

Traduzir o “Fim do Mundo”, e mais especificamente “A Mulher do Fim do Mundo”, considerando não apenas a Elza, como todas as mulheres inseridas neste contexto, não é tarefa fácil. Seria preciso, além do caos e das estéticas imperfeitas, assombrações onipresentes, e mulheres das várias cores.

É com esta vazão criativa que Paula Gaitan (Exilados do Vulcão, Diário de Sintra, Uaka, Memória da Memória, Vida, Noite, KOGI), dirigiu e montou esse clipe, com produção executiva de seu filho Eryk Rocha, para a segunda faixa “Mulher do Fim do Mundo”, do premiado disco lançado em 2015, escrita por Romulo Fróes e Alice Coutinho, e produzido pelo baterista Guilherme Kastrup.

A cineasta determinou um caminho de arestas definidas, se apropriando da linguagem do HQ. Quadros fechados e quase estáticos, expressões marcantes, explosão de cores e luzes possíveis. O fim do mundo se faz girando em torno de uma mulher. Libera e se envolve com todas as suas propostas interiores. Os gemidos reprimidos, o samba irônico, o sorriso contido. A onipresença – ou propriamente suas reflexões –  quase se disfarça em meio aos confetes e máscaras convidativas ao espetáculo. A figura do homem está presente.

As atrizes Grace Passô, Mafalda Pequenino, Rene Castillo Ferrer e Daniel Passi alí orbitam.

Carregado de signos, o videoclipe dialoga, não apenas com a história de Elza Soares, mas com as diversas mulheres que ela carregou ao longo de sua vida (dentro e fora de Maria Conceição), e promete continuar levando até o fim.

A direção de arte, que beira as exigências da estetização do mundo, passa como mérito e crítica à essas exigências. É aí que a maquiagem se desfaz, que o samba se transforma em dor, e que os olhares procuram pelo observador. A tríade forma o vulcão. As gotas a chuva acalmam a larva.

Questionamentos se mantém: Que Elza tenho em mim?
Até o fim as desconstruções.

Ficha técnica:

Clipe A Mulher do Fim do Mundo:
Direção e Montagem: Paula Gaitán
com Grace Passô, Mafalda Pequenino, Mariana Nunes, Rene Ferrer, Daniel Passi.
Produção Executiva: Eryk Rocha
Direção de Fotografia: Lucas Barbi
Direção de Arte: Diogo Hayashi
Figurino: Maíra Senise
Direção de Produção: Juliano Almeida e Fernanda Hiraga
Assistência de Montagem: Sofia Tomic
Assistência de Fotografia: Lina Kaplan
Assistência de Arte: Giulia Puntel
Adereços: Victor Hugo Mattos
Assistência de produção: Jéssica Silva

FICHA TÉCNICA
KIKO DINUCCI – Guitarra e repique de anel
RODRIGO CAMPOS – Cavaco
MARCELO CABRAL – Baixo e Synth
FELIPE ROSENO – Percussões
GUILHERME KASTRUP – Bateria
CUCA FERREIRA – Flauta
ARAMÍS ROCHA – Violino
ROBSON ROCHA – Violino
EDMUR MELLO – Viola
DENI ROCHA – Cello
Arranjo de base: Kiko, Rodrigo, Cabral, Roseno e kastrup
Arranjo de cordas: Cabral

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *